Pet no calor combina com sombra e água fresca

pet_calorTemperaturas elevadas e muito calor pode deixar qualquer pessoa doente. Não é diferente com os animais. Eles também precisam de cuidados com as mudanças climáticas. Beber mais água e evitar exposição ao sol das 10h às 16h são recomendações básicas de cuidados com os pets. A veterinária, Marseile Matias, lembra que deve-se “aumentar a disponibilidade de água, mantendo-a sempre fresquinha em lugar acessível, inclusive, durante os passeios”. O calor pode resultar em problemas como desidratação e hipertermia (elevação da temperatura do corpo). Nesta época do ano, ainda tem o problema do aumento da proliferação de ectoparasitos (carrapato e pulgas) que são transmissores de enfermidades.

Para tudo, há uma boa forma dos bichinhos curtirem o verão. É essencial, estar atento a aplicação de produtos de carrapaticida. Os filhotes merecem atenção especial, pois, a pele sensível pode ser acometida de insolação e feridas. Hoje, no mercado, existem protetores solares específicos que ajuda na prevenção do câncer de pele. As caminhadas e os exercícios físicos são válidos também nesta época do ano. No entanto, é preciso ficar atento aos horários. O ideal é optar por passeios em períodos mais frescos do dia e lugar com mais sombra. A observação do animal é imprescindível, alguns sintomas podem revelar se o seu cachorro teve superexposição ao sol, como: respiração ofegante com boca aberta, ânsia, salivação excessiva, andar cambaleante. Em extremos, assim, “deve-se borrifar água e colocar o animal em ambiente agradável, evite usar gelo para não acontecer o choque térmico e, claro, deve-se levá-lo para avaliação com um médico”, observa, a veterinária.

As pessoas costumam colocar “sapatinhos” para andar na calçada quente, no pavimento de rua ou no estacionamento pegando fogo. A proteção nos pés é interessante adequação à estação. As almofadas da pata de um cão, por exemplo, são naturalmente protetoras, porém, não evita as agressões das altas temperaturas. É possível se optar por um calçado de sola de borracha similar ao do tênis. Outra opção são as ceras para patas ou os sapatos almofadados de pele e de feltro. Tudo para um verão saudável para seu melhor amigo.

Prevenção. O calor pode provocar a necessidade de banho, no máximo uma vez por semana, e uma tosa com frequente. Essas são formas de equilibrar a temperatura ideal para os pets, dicas da doutora Marseille. Raças de regiões mais frias, como o Husky Siberiano, precisam de uma atenção particular. Neste caso, se possível, o uso de ar-condicionado ou ventilador é aconselhável, uma vez que proporciona um ambiente no qual o animal se sinta fisiologicamente confortável.

Faça um comentário
Gigliola Sena

Gigliola Sena

Jornalista, especialista em marketing educacional e mestranda em educação. Nada a ver com animais nos estudos e tudo a ver na vida. Tem um casal de pastores-alemãs e ama muito essas fofurinhas.